Implante dentário: o que é e como é feito

Ao contrário do que muitos pensam, o implante dentário é uma das cirurgias menos complexas e com os cuidados pós-operatório bem simples. Quando falamos em implante, muitos acham que é algo que envolve dor, por ser uma cirurgia que precisa necessita perfurar o osso maxilar e/ou a  mandíbula, para implantar um pequeno parafuso. 

Graças ao avanço da tecnologia, hoje em dia é quase impossível sofrer com cirurgias relacionadas à saúde bucal, já que é utilizada uma anestesia local e em alguns casos, junto com o gás óxido nitroso (sedação consciente) para deixar o paciente mais tranquilo e confortável. 

O implante dentário é um tratamento longo, pois é necessário que haja um processo de cicatrização do osso e outros processos até obter o resultado final, e é por esse motivo, é que muitos acabam achando a cirurgia complexa pelo o tempo de espera do resultado. Existem alguns tipos de implante dentário que vamos ajudar você a entender melhor como funciona cada um deles e como todo o procedimento é feito. Vejamos:

O que é implante dentário?

A cirurgia de implante dentário nada mais é do que a implantação de um novo dente restituindo a raiz do dente, utilizando a técnica de perfurar o osso superior (maxilar) ou inferior (mandíbula), inserindo um parafuso para substituir o dente que foi perdido ou extraído. Simples assim! 

Esse parafuso, é comumente conhecido como pino de titânio, que tem a capacidade de grudar no osso permanentemente, e o material que é biocompatível, evita riscos de rejeição, substituindo a raiz do dente. Estudos indicam que as pessoas estão optando cada vez mais em colocar o implante dentário justamente por trazer uma segurança e satisfação com o resultado que é permanentemente. 

O material do pino de titânio não é corrosivo, ou seja, ele não enferruja com o passar do tempo por estar em uma área úmida que é a boca. De acordo com o levantamento da ABIMO (Associação Brasileira de Indústria de artigos Odontológicos, Hospitalares e Laboratórios) são feitos cerca de 1 milhão de implantes por ano, e com o avanço das técnicas aplicadas, a preferência por esse tratamento tem aumentado a cada dia.

Quando devo colocar o Implante?

Ok, agora que você já entendeu o que é o implante dentário, provavelmente você deve tá se perguntando quando é o momento para colocar a prótese, certo? 

É necessário que o dentista faça uma avaliação para determinar o momento certo para colocar o implante, mas é indicado colocar quando realmente houve a perda de um dente ou mais. Para dar início ao tratamento de implante dental, alguns exames são necessários para avaliar internamente como será feito o processo cirúrgico da implantação do pino, pois como já é de praxe, cada caso é um caso.

Para entender melhor, o dentista precisa avaliar o tamanho e a espessura do osso, o tamanho do espaço onde havia o dente e, se necessário, usar o enxerto ósseo, que é a inserção do tecido ósseo na região do implante para que haja estrutura suficiente antes de colocar o implante. Por isso, é necessário fazer alguns exames que vamos citar logo abaixo, para que o cirurgião-dentista planeje perfeitamente a cirurgia.

 

Quais os benefícios do Implante dentário?

Além da estética, o implante dentário proporciona uma série de benefícios para quem opta por esse tratamento. Veja alguns deles: 

1 – Melhora a mastigação

Se qualquer problema que temos no dente já causa algum incômodo, imagina o que a ausência de um deles pode causar?! Cada dente tem a sua devida função na mastigação e, quando há perda, pode prejudicar o processo de digestão no nosso organismo por motivo dos alimentos não serem triturados corretamente. Alimentos mais duros também podem machucar a gengiva e causar a inflamação. Dito isso, o implante melhora a mastigação e a qualidade da saúde bucal. 

 

2 – Manutenção dos dentes vizinhos

A perda de um dente pode causar a movimentação dos outros dentes devido a falta de apoio dos dentes vizinhos. Os dentes adjacentes começam a se inclinar e os superiores podem descer para preencher o espaço, e esse processo pode levar a outros problemas como a exposição da raiz e a sensibilidade. Além disso, a falta do dente pode prejudicar a mordida pela falta do encontro dos dentes superiores com os inferiores. 

 

3 – Fácil de higienizar

Diferente da dentadura, o processo de higienização é o mesmo dos dentes naturais. É necessário manter a  escovação diária com o uso do fio dental e a prevenção a cada 4 meses para evitar problemas futuros.   

 

4 – Maior conforto e aspecto natural

O implante dentário não prejudica a fala e não causa desconforto por causa da movimentação na hora da mastigação como geralmente acontece com as dentaduras. O dente implantado realmente se parece com um dente natural por ser fixado e, também, contribui com a autoestima das pessoas.

Mas você já parou pra pensar que o sorriso é como o nosso cartão de visita? É importante cuidar do nosso sorriso e da autoestima para que se sinta seguro e confiante e, uma boa saúde bucal desempenha um papel importante no dia a dia e na interação social. 

Quando sorrimos mais, altera o fluxo sanguíneo para o cérebro que faz a gente se sentir mais feliz. Um estudo realizado pela Universidade de Brasília (UNB) em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG) que analisou pessoas sorrindo, indicou que aproximadamente 40% da beleza do rosto corresponde exclusivamente ao sorriso.

 

5 – Durabilidade   

O implante dentário foi incrivelmente feito para durar anos! Isso porque o material do pino implantado se integra no osso e permite que a durabilidade seja extremamente longa. Se houver a conservação da peça fazendo a higienização correta, o implante pode durar cerca de 20 anos, até mesmo uma vida inteira. 

 

Quais os tipos de Implante dentário?

Existem alguns tipos de implante dentário que podem variar de acordo com a necessidade do paciente, sendo eles: Implante unitário, Implante dois por três, Carga imediata, Prótese protocolo fixo e Prótese overdenture

 

1 – Implante unitário

O implante unitário é indicado apenas para repor um dente e, também, é utilizado para inserção de um dente entre os outros. 

Uma característica importante desse processo é que, se necessário a extração de um dente, pode ser feito o implante do pino na mesma cirurgia que contribui com o pós-cirúrgico do paciente evitando que passe por dois processos. Lembrando sempre que não são todos os casos que isso pode acontecer, fica sujeito a avaliação do dentista.

 

2 – Implante dois por três

 

Este modelo é indicado para pacientes que tiveram a perda de dois ou três dentes vizinhos. O processo é feito com o implante de dois pinos e a união de três dentes, conhecido também como “ponte fixa”, já que não é necessário o uso do terceiro pino no meio. 

 

3 – Carga imediata  

 

Neste caso, o dentista precisa avaliar se há necessidade em colocar a carga imediata, pois como o nome mesmo já diz, esse método constitui em após a implantação do pino, colocar uma prótese provisória para proteger o local onde houve a cirurgia até o momento de colocar a realmente a prótese verdadeira. 

 

4 – Prótese Protocolo Fixo

 

Imagina como seria difícil para um paciente que perdeu a maioria dos dentes ter que repor cada um deles com implante unitário? Para isso, é indicado o uso da prótese fixa. Com ajuda de 4 ou mais pinos, a prótese é feita sobre uma barra revestida por uma gengiva artificial feita de resina ou porcelana, para substituir a gengiva natural e nela são colocados os dentes que também são feitos de resina.

O formato tanto da gengiva, quanto dos dentes fica bem natural e praticamente não dá pra perceber que é um implante prótese protocolo fixo ao sorrir, e além do mais, fica completamente segura na boca podendo viver tranquilamente com ela, pois geralmente para as pessoas que usam a dentadura, reclamam por ser desconfortável e se mover quando fala ou come. A diferença da prótese de protocolo fixo, é que somente o dentista consegue retirar a prótese caso haja necessidade. 

 

5 – Prótese Overdenture 

 

Esse tipo de implante é bem parecido com a prótese fixa, mas a diferença é que ela é removível e também é indicada para pessoas que perderam todos, ou quase todos os dentes. Para fazer a sua utilização, é necessário fazer dois implantes na parte frontal que permite o encaixe e desencaixe da prótese, apresentando maior estabilidade do que as dentaduras comuns. Ou seja, traz mais conforto e tranquilidade na mastigação, pois diferente da dentadura, a prótese overdenture pode ser retirada pela própria pessoa para fazer a higienização, e quando é colocada novamente, ela se encaixa nos pinos deixando-a mais segura para falar e comer. 

O que é necessário para um implante dentário?

Agora que você já sabe quais são os tipos de implante, vamos explicar como é o processo desse procedimento simples. A cirurgia é feita somente com um cirurgião dentista  e envolve uma série de etapas que devem ser seguidas à risca. 

 

Exames laboratoriais

Normalmente alguns exames laboratoriais são necessários para identificar se o paciente tem algum problema relacionado a anemia, dificuldade de coagulação sanguínea ou qualquer outra dificuldade. Porém, não são todas as Clínicas Odontológicas que pedem os exames laboratoriais, e por isso, é importante saber a importância deles para que o cirurgião dentista faça um bom planejamento da cirurgia. Aqui na Clínica, esses exames é o primeiro passo que solicitamos para darmos início ao tratamento, sendo eles:  

  • hemograma;
  • coagulograma;
  • glicemia;
  • eletrocardiograma para pacientes com problemas cardíacos.

 

Radiografia panorâmica

Esse é um dos principais exames para poder fazer uma avaliação da região da mandíbula e maxila para analisar qual é o aspecto geral da saúde bucal. A radiografia panorâmica fornece uma visão da arcada dentária e com ela, se o dentista encontrar algum fator de risco, é necessário que seja feito um tratamento antes do implante. 

 

Tomografia computorizada 

A tecnologia sempre está ao nosso favor, e para identificar a situação do tecido ósseo, é necessário fazer a tomografia computadorizada para que o dentista consiga fazer o estudo de como será feito o implante ideal para cada paciente. 

 

Enxerto ósseo

Nem todo mundo precisa fazer o enxerto ósseo. Acontece que, quando se perde um dente, o ideal é colocar o implante o quanto antes, porém, nem sempre isso acontece. Esse procedimento só é necessário quando o paciente tem uma deficiência óssea e precisa preencher o espaço com o enxerto ósseo. Geralmente, a recuperação dessa cirurgia leva em torno de seis meses a um ano até que haja tecido ósseo suficiente para colocar o implante dentário. 

Um exemplo que podemos citar é que, quando precisamos fixar um prego na parede e o buraco fica maior que o ele, acaba que não fica firme o suficiente para mantê-lo seguro. Para isso, é preciso preencher o buraco com uma massa (nesse caso é a massa corrida) para que o prego fique bem firme e só assim, colocar um objeto pendurado nele.

Como é feita a cirurgia do implante dentário

Ok, depois de fazer todos os exames e o dentista liberar o procedimento, o próximo passo é a cirurgia. O implante é feito em uma Clínica Odontológica com aplicação de uma anestesia local e o óxido nitroso, quando o paciente opta por esta opção. 

 

O que é o óxido nitroso?

O óxido nitroso é um gás usado para sedação anestésica durante uma cirurgia. Por meio de uma máscara o paciente irá inalar o gás caso ele opte por usar, e quando o efeito começa a aparecer o paciente entra em um estado de relaxamento. Esse gás ajuda o paciente a ficar mais tranquilo se estiver muito ansioso e inseguro com a cirurgia.

Após a sedação e a aplicação da anestesia, o cirurgião dentista faz um corte na gengiva onde será fixado o pino no local onde havia o dente. Com o uso de uma pequena broca, é feito um furo para encaixar o pino que será completamente coberto pela gengiva.

 

Fase da Osseointegração

Após a cirurgia, o próximo passo é a fase do tecido ósseo se reconstituir e garantir uma estabilidade necessária ao implante. Se o paciente tiver dentes vizinhos ao implante, geralmente o dentista coloca uma prótese provisória para proteger o local onde houve o corte. Essa fase dura em torno de dois a seis meses. 

 

Fase de reabertura e colocação da prótese

Depois da fase de osseointegração, o dentista precisa reabrir a área onde houve o corte e adicionar uma peça chamada cicatrizador. O objetivo é ter um canal de acesso ao implante e permitir que a gengiva se cicatrize antes de receber a prótese definitiva. 

Após isso, o tempo de cicatrização é em torno de 10 dias. O dentista fará a moldagem para que a prótese dentária seja confeccionada de acordo com as características necessárias.

 

Cuidados pós-cirúrgicos

Como todo procedimento cirúrgico, o pós-operatório é essencial seguir a risca justamente para evitar alguns problemas. Mesmo que o implante seja um procedimento tranquilo, o nosso organismo precisa de alguns cuidados quando passa por algo que envolve cortes e perfurações. Aqui na clínica, sugerimos os seguintes cuidados: 

  • Não fazer bochechos de espécie alguma no primeiro dia;
  • Usar uma bolsa de gelo para prevenir o sangramento excessivo;
  • Em caso de sangramento, coloque uma gaze dobrada no local e morda durante uma hora;
  • Para dormir, apoie a cabeça para que fique mais elevada que o corpo. Durma com a face virada para o teto ou para o lado oposto ao da cirurgia. 
  • É normal ter rigidez e intumescimento. Masque chicletes no lado oposto da cirurgia durante os dois primeiros dias. 
  • Edema (inchaço da região da face): É uma reação normal que deve ser controlada com o medicamento indicado. 
  • Mantenha a higiene bucal rigorosa escovando os dentes das áreas não envolvidas. A higienização na área operada deve usar uma gaze umedecida com o soro fisiológico não permitindo o acúmulo de resíduos alimentares na região. 
  • Tome corretamente a medicação prescrita nos horários.
  • A alimentação no primeiro dia deve ser pastosa ou líquida e sempre fria. Durante a semana deve-se evitar alimentos duros e muito quentes. Não mastigue sobre a área operada. 

Em geral, as visitas ao dentista devem continuar sendo frequentes para observar como está a saúde bucal, e no mais, manter corretamente a higiene diária como a escovação e o uso do fio dental. 

Quanto custa um implante dentário?

Recebemos muitas perguntas de quanto custa o implante dentário, mas a gente sempre fala que cada caso é um caso. Isso porque cada paciente tem as suas particularidades e não tem como definir um preço antes de fazer uma avaliação. Aqui na Clínica AMA sempre procuramos atender o paciente de forma que ele se sinta acolhido e confortável, tentando dar a melhor assistência para que ele faça uma boa cirurgia de implante.

É sempre importante lembrar de que a saúde bucal é muito importante para a nossa saúde em geral, e se você tem alguma dúvida de como pode manter ela em dia, nós criamos um protocolo de prevenção. Clicando nele, você consegue ter acesso a todas informações necessárias de como adquiri-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *